• KEA Clinic

Menopausa - sintomas e tratamentos

Atualizado: 25 de Jul de 2019


Você sabia que cerca de 80% das mulheres que estão na menopausa sentem sintomas desagradáveis como: ondas de calor, suores noturnos, dores de cabeça, insônia, alterações no humor, depressão, diminuição da libido, aumento e redistribuição da gordura corporal e aumento do peso? Nós, da KEA Clinic, preparamos esse artigo para você entender melhor a menopausa, seus sintomas e os tratamentos, confira:


A menopausa é a cessação da menstruação e da função reprodutiva, devido à redução da atividade ovariana. Geralmente ocorre entre os 45 e os 55 anos de idade. O início do declínio dos níveis de estrogênio costuma acontecer por volta dos 45 anos, mas uma mulher pode atingir a fase da pós-menopausa apenas aos 50 anos, ou ainda mais tarde, período em que o sangramento menstrual cessa por pelo menos um ano e pouquíssimo estrogênio é liberado pelos ovários. Existe a menopausa precoce, < 45 anos, e a prematura, < 40 anos de idade, que tem ocorrido com certa frequência no nosso meio.


Um estudo feito na Universidade de Leeds, no Reino Unido, que investigou cerca de 1000 mulheres, observou que aquelas que tinham a ingestão de peixes gordurosos, como salmão e sardinha, e também de legumes frescos, de forma frequente, tiveram a menopausa em idade mais avançada. Já as mulheres com alta ingestão de massa refinada e arroz tiveram uma menopausa em idade anterior. Dois nutrientes antioxidantes, vitamina B6 e zinco, também foram relacionados com a menopausa mais tardia, indicando que uma alimentação rica em alimentos como feijão, lentilha, peixes e castanhas, seria a melhor opção para mulheres na pré-menopausa.

A menopausa afeta o corpo de diversas maneiras, a queda na produção dos hormônios femininos deixa o metabolismo mais lento e a composição corporal muda. Isso pode causar o aumento da gordura abdominal e corporal, diminuição da massa muscular, facilitar o ganho de peso, enfraquecer o cabelo e as unhas, aumentar a flacidez e deixar a pele seca.


Para melhorar estes sintomas e estimular a formação de colágeno e elastina na pele, é necessário dar uma atenção maior para o consumo de vitaminas e minerais que estão presentes em maiores quantidades nos alimentos in natura, principalmente frutas, legumes, verduras e oleaginosas como castanha do Brasil e nozes.


Alguns tratamentos estéticos também ajudam muito na melhora do colágeno, como a radiofrequência, que faz um estímulo de produção de colágeno local, melhorando muito a textura e estrutura da pele. O Power Shape, além de contar com a radiofrequência, também tem um sistema pneumático que ajuda a dar um lindo temperamento corporal.


A redução dos níveis circulantes de estrogênio durante a transição da menopausa, perimenopausa ou climatério, que geralmente dura de 6 à 18 meses, pode causar ondas de calor, baixo humor, irritabilidade, sintomas de atrofia vulvovaginal e insônia. Os sintomas marcantes da perimenopausa são ondas de calor e períodos irregulares, enquanto a amenorreia por pelo menos um ano é necessária para a menopausa em si.

As mulheres podem experimentar atrofia vaginal e secura vaginal principalmente na transição da menopausa tardia e até mesmo além, há também um aumento do risco de osteoporose e doença cardiovascular. Algumas mulheres também experimentam diminuição da libido, receptividade e responsividade, e frequência reduzida de pensamentos e fantasias sexuais durante a transição da menopausa e pós-menopausa. Estima-se que 50-60% de todas as mulheres na pós-menopausa sofrem de sintomas de disfunção urogenital e sexual.


Uma queixa comum da maioria das mulheres é o ganho de peso com a chegada da menopausa. De fato, pesquisas indicam que essa é uma fase crítica na vida da mulher em relação a regulação do peso corporal. Um achado marcante nos estudos foi um acelerado aumento de massa gorda e uma diminuição da proporção de massa magra começando cerca de dois anos antes do fim da menstruação.


Ou seja, na pré-menopausa já começam as alterações de composição corporal com aumento de massa gorda e antes da menopausa ocorre uma aceleração desse processo, com um aumento de 1% a 1,7% na massa gorda por ano, contribuindo com um ganho de 6% de massa gorda e um ganho absoluto de 1,6 kg durante os 3,5 anos de transição menopausal. Já na pós-menopausa ocorre uma estabilização da composição corporal, sem grande mudança no peso corporal nas mulheres pesquisadas.

A explicação para essas mudanças aponta que os níveis de estradiol e FSH têm um papel na regulação do balanço energético. Já foi descrita uma queda acelerada dos níveis de estradiol e um aumento similar de FSH cerca de dois anos antes do final da menstruação. O estrógeno tem um papel na regulação do apetite e também no gasto energético. Mais recentemente tem sido demonstrado que o FSH reduz a termogênese e induz ganho de peso.


Um ganho de peso acelerado em mulheres em torno de 45 a 50 anos pode ser indício de que a menopausa está próxima. Por conta das alterações na composição corporal é muito importante que a mulher antes da menopausa tenha uma alimentação saudável e pratique exercícios de resistência para prevenir a perda de massa muscular que pode acontecer nesse período.


Tratamentos estéticos também podem ajudar muito nessa fase, a gordura abdominal pode ser tratada com Criolipólise, um tratamento que não é invasivo e muito seguro. Ele reduz medidas e proporciona uma melhora de contorno, deixando a mulher mais confortável com seu corpo, já que nesse período é comum apresentar uma baixa de auto-estima.


Na menopausa com as baixas das taxas de estrogênio, observamos vários aspectos desfavoráveis na pele, como secura e afinamento progressivo da epiderme que contribuem para o envelhecimento precoce. Os nutracêuticos são compostos orais de várias substâncias antioxidantes, vitaminas, colágenos e afins que caíram no gosto dos dermatologistas como excelentes adjuvantes à prescrição dos cremes de uso tópico.


Tomar colágeno hidrolisado e vitamina C além de outros antioxidantes como luteína, licopeno e resveratrol auxiliam a redução do processo natural de degradação do nosso colágeno pelas enzimas metaloproteinases e ajudam a manter a espessura e vitalidade da pele . São inúmeros os compostos disponíveis no mercado, o ideal é obter orientação do dermatologista para avaliar qual é o mais indicado uma vez que podemos associar substâncias orais com função “ fotoprotetora” para minimizar também manchas e melasmas.


Estima-se que 60% das mulheres apresentam déficit cognitivo relacionado à menopausa. Mas quando são sérios o bastante para chamar atenção dos médicos, muito frequentemente, são erroneamente diagnosticados como déficit cognitivo leve, um precursor da demência.


A baixa de estrogênio cerebral leva a problemas com memória de curto prazo, lidar com muitas tarefas ao mesmo tempo, encontrar palavras e elaborar pensamentos convincentes. O déficit cognitivo relacionado à menopausa acomete mulheres entre 40 e 50 anos, pessoas na flor da idade que, de repente, ficam sem chão.


Outro fato de suma importância que toda mulher passando pela menopausa deveria saber é que os efeitos sobre o cérebro e o humor são passageiros. Aparentemente, o cérebro pós-menopausa se adapta aos níveis baixos, ou inexistentes, de estrogênio.

O nevoeiro cerebral, quando o cérebro das mulheres parece não estar a pleno vapor, é temporário. Durante as transições da menopausa, a mulher pode sentir que está um pouco fora do ar, um pouco confusa, mas quando essa fase acaba, as nuvens se abrem e a neblina vai embora. Às vezes, tudo o que a mulher precisa saber é que isso também vai passar. Entretanto, para mulheres que não têm disposição ou não conseguem lidar com a transição, aconselha-se algumas opções de tratamento além da reposição hormonal, como seguir a dieta mediterrânea, fazer atividade física e reduzir o consumo de álcool.


Uma alimentação saudável, rica em cálcio e fibras, pobre em gorduras e sem alimentos refinados em excesso, em conjunto com a prática de atividades físicas e sono adequado, de 7 a 9 horas por noite, é uma forma eficaz de manter o corpo em forma e aliviar os sintomas da menopausa.


A reposição hormonal também pode ajudar na redução dos sintomas da menopausa, aumentar o bem-estar e melhorar a qualidade de vida. Esse é um tratamento individualizado e que pode não ser indicado para todas as mulheres, pois alguns fatores levam a contraindicação. Por isso, é importante contar com o acompanhamento médico.


Aqui, na KEA Clinic, contamos com uma equipe multidisciplinar qualificada, que avalia cada caso individualmente para garantir os melhores resultados.


Nossas endocrinologistas, Dra. Elaine Dias e Dra. Daniela Miranda, têm Título de Doutorado e Título de Especialista em Endocrinologia e Metabologia pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.


Entre em contato com a KEA Clinic pelo telefone (11) 4750-1854 (11) 93320-0808 (whatsapp).

109 visualizações

ENTRE EM CONTATO

  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon

ENDEREÇO

Rua Cristiano Viana, 401 - 5° andar

Jardins

São Paulo, SP

05411-000

TELEFONES

Entre em contato por aqui: